Centro de Recursos para a Inclusão


O Centro de Recursos para a Inclusão (CRI), encontra-se sedeado no Centro de Atividades Ocupacionais Bonny Stillwell, anteriormente escola de educação especial, que esteve na génese da fundação da APPACDM de Lisboa, sendo o primeiro centro a ser criado, em 1965.

A legislação aplicável no âmbito das políticas educativas, apontando para a inclusão dos alunos com necessidades educativas especiais nas escolas de ensino regular, levaram à substituição da escola de educação especial por este serviço, cuja solicitação por parte dos agrupamentos de escolas tem vindo, anualmente, a aumentar.
É uma “estrutura de apoio” numa perspetiva de prestação de serviços complementares aos oferecidos pelas escolas de ensino público que atua de forma integrada com a comunidade no âmbito da resposta educativa e social aos alunos com” Necessidades Educativas Especiais de Caráter Permanente”

Áreas de Intervenção

1. Apoio à referenciação e avaliação das crianças e jovens com necessidades educativas especiais de caráter permanente;
2. Execução de respostas educativas de educação especial, entre outras, tais como ensino de braille, de treino visual, de orientação e mobilidade e de terapias;
3. Desenvolvimento de estratégias de educação que se considerem adequadas para satisfazer necessidades educativas dos alunos e famílias;
4. Colaboração na transição das crianças e jovens para a escola e depois para a vida pós-escolar facilitando a sua inclusão nos diversos contextos.

O CRI tem parcerias com cerca de 14 agrupamentos de escolas nos concelhos de Lisboa, Odivelas e Almada, abrangendo mais de 300 alunos com necessidades educativas especiais de caráter permanente.

Esta resposta educativa conta com uma equipa multidisciplinar, nas especialidades de:
• Terapia Ocupacional
• Terapia da Fala
• Psicologia
• Psicomotricidade
• Fisioterapia
cuja intervenção se centra no apoio ao aluno, com sessões semanais individuais ou em pequenos grupos, onde são desenvolvidas competências específicas que irão permitir ou facilitar o acesso ao currículo.

Em articulação com os docentes, participa ativamente na elaboração, monitorização e avaliação do Plano Educativo Individual (PEI) bem como na avaliação das potencialidades, expectativas e necessidades de apoio.

No que respeita à transição para a vida pós escolar, a equipa participa na elaboração dos Planos Individuais de Transição (PIT) que visam a consolidação e melhoria das capacidades pessoais, sociais e laborais, na perspetiva de uma vida adulta autónoma e com qualidade.


Legislação aplicável
D.L. n.º3:2008 de 7 de Janeiro (34)
Portaria 201-C/2015 de 10 de julho (39)