Circular n.º 15/2020: Comunicado aos trabalhadores

Caros colaboradores,

A inesperada, estranha e difícil situação que o mundo e cada um de nós, individual e coletivamente vivemos, coloca-nos num território de imprevisibilidade com a qual vamos ter que conviver nos tempos mais próximos.

No cumprimento das obrigações que nos cabem, enquanto direção da APPACDM de Lisboa, existem contudo valores que temos por absolutos,

  • o de prestar o melhor serviço, possível no atual contexto, aos nossos utentes, nas respostas sociais em atividade e,
  • o de assegurar a sustentabilidade económica e financeira da Instituição para que quando a normalidade regresse estejamos em condições de prosseguir o cumprimento da nossa Missão.

que suportarão as decisões – nunca isentas de erros – sempre num quadro do melhor conhecimento que temos no momento em que forem tomadas.

Porque, cremos crer, que as entidades oficiais ainda produzam orientações objetivas, a informação que agora vos fazemos chegar reporta-se essencialmente ao mês de março, nomeadamente no âmbito da componente remuneratória. Assim:

Considerando que no mês de março foram ou serão recebidas todas as receitas normais, que o início do período excecional ocorreu no dia 16, a falta de clareza que ainda se mantém no quadro legal aplicável às IPSS’s, que todos os trabalhadores estiveram disponíveis, que muitos deles desenvolveram atividades e contactos com utentes e famílias, será processado o valor normal da retribuição, atento o seguinte:

– a partir do dia 16 inclusívé, para os trabalhadores que não estiveram ativos não haverá lugar a pagamento de subsídio de refeição;

– no mês de Abril serão efetuados acertos a que houver lugar;

Com início no primeiro dia de abril, todas a situações serão reavaliadas em função dos recursos necessários e suficientes para as respostas sociais não suspensas, assim como será feita a clara identificação e formalização dos postos necessários e suficientes em teletrabalho, o que informaremos na melhor oportunidade.

Cumpre-nos dizer-vos que contamos com a melhor colaboração de TODOS, perante esta situação tão adversa, não sem uma palavra muito especial neste momento para os que asseguram a vida nos Lares praticando no dia-a-dia a nossa Missão, com uma dádiva pessoal que é merecedora do reconhecimento de todos os que ainda podemos procurar o resguardo das nossa casas.

Voltaremos ao contacto.

Permitam-nos terminarmos com um Abraço e votos de saúde,

A Direção